Você sabe o que é IGP-M?

O mercado imobiliário é um dos setores mais aquecidos da economia brasileira e gera um grande impacto na vida de muitas pessoas. Desde a compra de uma casa própria até a locação de imóveis, o ramo movimenta valores altíssimos e sofre influência da inflação. E um dos índices para mensurar essa variação de preço é o IGP-M.

Talvez você já tenha ouvido falar desse índice, principalmente ao conferir noticiários ou até mesmo ao receber o ajuste do valor de um aluguel. 

Afinal, o que é, como é calculado e qual a influência no mercado imobiliário? Essas e outras dúvidas serão possíveis de verificar aqui. Continue a leitura para saber tudo sobre o assunto!

O que é IGP-M?

O IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado) é um indicador que mede a variação de preços de diversos tipos de investimentos, inclusive de imóveis. 

Calculado mensalmente pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o IGP-M é utilizado para fazer uma análise macroeconômica do país, ou seja, busca averiguar a situação da economia e a variação de preços de bens e serviços. Já em relação ao mercado imobiliário, tem a função de reajustar os custos de contratos de aluguéis. 

Como funciona o IGP-M?

O IGP-M funciona como um termômetro. Isso significa que quanto maior os valores de itens de mercado, bens e serviços, maior será o índice. 

No mercado imobiliário, a sigla também é apelidada de “inflação do aluguel”, pois o reajuste anual dos contratos de aluguel usa o IGP-M como base de cálculo. Além disso, o índice também é utilizado por escolas, universidades, corretoras de seguros, operadoras de planos de saúde e empresas de telefonia.

Outro ponto importante que você deve saber é que o índice apresenta três outros indicadores, sendo que cada um deles apresentar um peso específico para o cálculo:

  • IPA – Índice de Preços do Atacado;
  • IPC – Índice de Preços ao Consumidor;
  • INCC – Índice Nacional de Custo da Construção.

Vamos conferir mais sobre cada um no próximo item.

Como é calculado?

O cálculo é feito através da média aritmética ponderada entre os três indicadores econômicos que citamos anteriormente. Para isso, cada um dos índices apresentam pesos diferentes, veja abaixo:

  • IPA: monitora a indústria atacadista e que possui a maior porcentagem no cálculo final do IGP-M, representando 60%;
  • IPC: é responsável por calcular a variação de preços de bens e serviços no dia a dia de famílias, sendo responsável por 30% do cálculo do IGP-M;
  • INCC: mensura a variação de custos na área da construção civil, representando 10%.

A partir disso, é necessário utilizar a seguinte fórmula para calcular a média:

IGPM = (IPA x 0,6) + (IPC x 0,3) + (INCC x 0,1)

E quando é divulgado?

O IGP-M é calculado no começo do dia 21 do mês anterior até o dia 20 do mês de coleta

Como o IGP-M influencia o mercado imobiliário?

Como comentamos anteriormente, o IGP-M é um dos principais indicadores que medem a inflação no mercado brasileiro. No mercado imobiliário, o índice é utilizado como referência para reajustar contratos de aluguel e financiamentos imobiliários. 

Nesse sentido, quando o IGP-M sobre, os contratos que utilizam o índice como base de cálculo também sofrem reajustes, causando impacto diretamente no valor das parcelas de aluguel. 

Além disso, ele também afeta a confiança de potenciais investidores no mercado imobiliário, principalmente porque o IGP-M é um indicador de inflação do país. Então, se a inflação estiver alta, há uma insegurança e desconfiança por parte de algumas pessoas realizarem investimentos no setor imobiliário, o que acarreta em uma redução na demanda por imóveis.

Conseguiu entender mais sobre o IGP-M? Ao compreender mais detalhes sobre esse índice, você consegue tomar decisões financeiras mais certeiras, além de estar atento às mudanças no mercado imobiliário.

Para conferir mais conteúdos como este, acesse o blog da Imobiliária João Costa e leia mais dicas!